Trio suspeito de assaltar mansões no Rio e em Minas Gerais é preso

O Globo
·2 minuto de leitura

RIO — Três suspeitos de assaltar mansões localizadas no Rio e em Minas Gerais foram presos, nesta quinta-feira, por policiais civis da 105ª DP (Petrópolis). Gilberto da Siva Lima, Juliano Braga Cardoso e Anderson de Oliveira Azeredo estavam sendo monitorados e foram flagrados quando estavam prestes a assaltar uma casa casa num condomínio de luxo em Itaipava, distrito de Petrópolis, na Região Serrana do Rio, informaram os agentes. Haveria, ainda, outro roubo planejado pelo trio, que ocorreria em Belo Horizonte, capital de Minas.

A polícia estima que eles agiam há três anos e, de acordo com as investigações, eram extremamente violentos, mantinham as vítimas em cárcere privado e as torturava psicologicamente. Com o trio foram apreendidos três revólveres municiados, toucas ninjas, luvas, alicates e um Gol preto. Os investigadores, agora, tentam identificar outros integrantes do bando e também quem comprava os bens roubados. Qualquer informação pode ser passada para o Disque-Denúncia (21 2253-1177)

A investigação sobre a quadrilha começou no dia 28 de janeiro de 2021, quando os criminosos invadiram uma residência num condomínio de luxo em Itaipava. Na ocasião, um casal foi mantido refém. Foram levados da casa diversos bens e R$ 300 mil em joias.

Um cruzamento de dados fez com que os agentes identificassem, entre o segundo semestre de 2020 e o primeiro trimestre de 2021, outros cinco roubos atribuídos à quadrilha. Dois deles aconteceram em Itaipava e três na Região Oceânica de Niterói, gerando um prejuízo de R$ 1 milhão às vítimas.

De acordo com a polícia, os suspeitos sempre usavam toucas-ninja e luvas, para não serem identificados. Eles também não roubavam dispositivos eletrônicos, evitando, assim, de serem rastreados. Gilberto, Juliano e Anderson foram autuados por porte de arma de fogo, associação criminosa e resistência à prisão. Eles foram foram denunciados ainda por um roubo ocorrido em janeiro deste ano.