Jovem é morto com golpes de enxada e tijolo após briga por sofá em Goiás; Trio é suspeito do crime

·2 min de leitura
Enxada usada para matar jovem no interior de Goiás — Foto: Reprodução/Polícia Militar
Enxada usada para matar jovem no interior de Goiás — Foto: Reprodução/Polícia Militar

Na noite da última terça-feira (21), a Polícia Militar (PM) de Santa Rita do Araguaia, na região sudeoeste de Goiás, prendeu dois homens e uma mulher, suspeitos de matar um jovem de 26 anos com golpes de enxada, tijolo e faca, após uma briga por conta de um sofá. Conforme consta no boletim de ocorrência, o trio confessou o crime.

Os suspeitos foram presos em um bar da cidade, após os militares solicitarem reforços de uma equipe de Comando de Policiamento Especializado (CPE), de Mineiros, para prender o trio.

Os dois homens e a mulher estão na Delegacia de Mineiros, onde eles foram autuados por homicídio qualificado por motivo fútil.

O crime

De acordo com a PM, na noite do crime, uma equipe da Polícia Militar recebeu a informação de que havia acontecido uma briga na casa da mulher. Ao chegarem no local, os policiais não encontraram os suspeitos, mas perceberam manchas de sangue na residência.

No quintal da casa os militares encontraram a vítima dentro de uma fossa, com os pés amarrados e já sem vida.

Ao ser interrogada, como consta no documento, a mulher contou que a vítima tinha ido até a casa dela pedindo mais dinheiro da negociação de um sofá, que ela tinha pagado R$100. Os dois começaram a discutir e entraram em luta corporal. Os dois homens, ao verem a situação, começaram a dar golpes de enxada no jovem.

Também consta no documento que um dos suspeitos deu duas facadas na barriga da vítima e que os três só pararam com as agressões quando tiveram certeza que o jovem estava morto. Em seguida, eles o amarraram e o jogaram dentro de uma fossa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos