Trump acusa líder democrata de 'minar democracia dos EUA'

A presidente da Câmara de Representantes, a líder democrata Nancy Pelosi, em 12 de dezembro de 2019, em Washington

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acusou nesta terça-feira (17) a presidente da Câmara de Representantes, a líder democrata Nancy Pelosi, de "minar a democracia" do país com o processo de impeachment contra ele.

Em uma carta de mais de cinco páginas em tom raivoso, Trump disse à Pelosi que "a história a julgará duramente", às vésperas de a Câmara formalizar sua acusação contra Trump de abuso de poder e obstrução do Congresso.

Relembrando um famoso erro judicial do século XVII, garantiu que teve menos direitos do que "aqueles acusados nos julgamentos das Bruxas de Salem".

Pelosi anunciou nesta terça-feira que a Câmara de Representantes decide na quarta se aprova as acusações contra Trump para que seja submetido a um julgamento político.

"Amanhã, a Câmara de Representantes exercerá uma das atribuições mais solenes que a Constituição lhe concede, quando se reunir para aprovar dois artigos de acusação contra o presidente", declarou Pelosi em carta enviada aos congressistas de seu partido.

Em declarações a jornalistas na Casa Branca, Trump voltou a rejeitar as acusações.

"É uma farsa total", afirmou.

Ao ser questionado sobre se tem alguma responsabilidade nesta crise, limitou-se a responder que "nenhuma".

Na carta, acusou Pelosi de ser culpada.

"É você que interfere nas eleições dos Estados Unidos. É você que mina a democracia americana. É você que obstrui a Justiça. É você que traz dor e sofrimento para nossa república, para seu benefício próprio - pessoal, político e partidário", escreveu.

"Isso não é nada mais do que um golpe de Estado ilegal e partidário", insistiu Trump.