Trump assina decreto para pôr fim a separações de famílias na fronteira

Observado pela secretária de Segurança Nacional, Kirstjen Nielsen, e pelo vice-presidente, Mike Pence, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assina decreto sobre imigração em Washington, em 20 de junho de 2018

O presidente americano, Donald Trump, assinou nesta quarta-feira (20) uma ordem executiva para pôr fim à controversa separação de famílias de migrantes na fronteira, revertendo uma prática que se tornou alvo de críticas internacionais.

"Trata-se de manter as famílias unidas", disse Trump na cerimônia de assinatura.

"Não me agradou a visão de famílias sendo separadas", acrescentou.

"Teremos fronteiras muito fortes, mas manteremos as famílias juntas", disse o presidente americano, que no começo de maio lançou uma política de "tolerância zero" sobre a imigração ilegal, que resultou na separação de famílias.

"Acho que qualquer um com um coração poderia agir da mesma maneira", acrescentou, destacando que sua filha, Ivanka, e sua esposa, Melania, tinham sentimentos muito fortes sobre o tema.

O conteúdo exato do texto assinado perante os jornalistas não foi comunicado pela Casa Branca.

Segundo o New York Times, o decreto autorizaria a detenção dos pais com seus filhos por tempo indeterminado.

Entre 5 de maio, quando esta política começou a ser implementada, e 9 de junho, 2.342 crianças e jovens imigrantes foram separados dos pais na fronteira sul do país, segundo cifras oficiais.