Trump ataca as 'maníacas de esquerda' da seleção olímpica de futebol feminino

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Donald Trump ressuscitou uma rivalidade de longa data com a estrela do futebol Megan Rapinoe
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Donald Trump criticou nesta quinta-feira (5) as jogadoras da seleção americana de futebol - lideradas, segundo ele, por "maníacas de esquerda" - por perderem o ouro olímpico nos Jogos de Tóquio, atacando em particular a estrela Megan Rapinoe.

O ex-presidente republicano, que antes dos Jogos de Tóquio encorajou seus apoiadores a vaiarem a seleção feminina de futebol, falsamente sugeriu em um comunicado que as atletas se recusaram a comparecer ao hino nacional durante o torneio.

“Se nosso time de futebol, liderado por um grupo radical de maníacas de esquerda, não estivesse 'woke', teria ganhado a medalha de ouro em vez do bronze. 'Woke' significa que você perde. Tudo que é 'woke' está indo mal, e nosso time de futebol certamente se saiu mal", disse Trump.

Popular nos Estados Unidos, o termo 'woke' refere-se a ter consciência da desigualdade social, tanto em relação à raça, quanto ao gênero e à orientação sexual.

As campeãs mundiais acabaram de derrotar a Austrália por 4 a 3 para garantir o terceiro lugar, impulsionadas para a vitória por uma dobradinha de Rapinoe, campeã mundial de futebol e Bola de Ouro de 2019, conhecida por seus cabelos curtos e coloridos.

Mas Trump não estava com humor para parabenizar Rapinoe, uma dos várias jogadoras LGBTs do time, por ganhar uma medalha tão disputada.

"A mulher com o cabelo roxo jogou terrivelmente e passa muito tempo pensando sobre a política da esquerda radical e não fazendo o seu trabalho!"

Ativista feminista, na linha de frente da luta pelos direitos LGBTQIA+ desde seu surgimento em 2012, Rapinoe, de 36 anos, também é muito engajada politicamente.

Na eleição presidencial de 2020, fez campanha para o democrata Joe Biden contra Trump, a quem descreveu como um "nacionalista branco" em uma entrevista à Vice TV.

Em junho de 2019, Trump atacou a estrela por dizer que não visitaria a Casa Branca enquanto ele estivesse no poder.

ft-ad/lm/ap

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos