Trump comemora fim do "califado" do EI e promete manter-se "alerta"

Presidente dos EUA Donald Trump

O presidente Donald Trump comemorou no sábado o fim do "califado" do grupo Estado Islâmico (EI) e prometeu que os Estados Unidos permanecerão "alertas" à principal organização jihadista do mundo.

"Tenho o prazer de anunciar que, com nossos parceiros na coalizão internacional (...), incluindo as forças de segurança iraquianas e as Forças Democráticas da Síria (SDF), os Estados Unidos liberaram todos os territórios controlados pelo EI na Síria e no Iraque, 100% do "califado", disse Trump em um comunicado.

Depois de ter tomado extensas regiões da Síria e do Iraque, o EI proclamou um "califado" em um território do tamanho do Reino Unido em junho de 2014, no qual estabeleceu sua própria administração, arrecadou impostos e lançou uma campanha de propaganda para atrair para estrangeiros.

"Nós permaneceremos alertas (...) até que (o EI) seja finalmente derrotado, onde quer que seja", disse Trump em um comunicado. "Continuaremos a trabalhar com nossos parceiros e aliados para esmagar completamente os terroristas islâmicos radicais", acrescentou.

"Para todos os jovens que acreditam na propaganda do EI na Internet, a morte os espera caso se juntem a eles", alertou.

O "califado" do Estado Islâmico caiu no sábado, quando as forças curdas apoiadas pelos Estados Unidos conquistaram na Síria o último território controlado por essa organização jihadista. A perda do pouco que restou em seu último reduto significa o fim territorial do EI na Síria, após sua derrota no vizinho Iraque em 2017.