Trump condena ataque químico na Síria e culpa Assad

Washington, 4 abr (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, condenou nesta terça-feira o suposto ataque químico que deixou pelo menos 58 mortos na cidade de Khan Sheikhoun, na Síria, e atribuiu a autoria ao regime do presidente Bashar al Assad, ao afirmar que o episodio "não pode ser ignorado pelo mundo civilizado".

Em comunicado, Trump reiterou com as mesmas palavras a reação expressada poucas horas antes por seu porta-voz, Sean Spicer, e disse que os "atos atrozes" de Al-Assad "são consequência da fraqueza e indecisão" mostradas pelo governo de seu antecessor no governo dos EUA, Barack Obama.

O secretário de Estado americano, Rex Tillerson, também criticou o ataque e disse que, como fiadores do cessar-fogo na Síria, "Rússia e Irã têm uma grande responsabilidade moral por estas mortes". EFE