Trump critica dr. Fauci, especialista em covid-19, e sugere que é um 'idiota'

·2 minuto de leitura
O tom entre o presidente americano, Donald Trump, e o principal médico especializado em doenças infecciosas no país, Anthony Fauci (D), às vezes ficou tenso durante os meses em que trabalharam juntos na resposta à pandemia do novo coronavírus
O tom entre o presidente americano, Donald Trump, e o principal médico especializado em doenças infecciosas no país, Anthony Fauci (D), às vezes ficou tenso durante os meses em que trabalharam juntos na resposta à pandemia do novo coronavírus

O presidente americano, Donald Trump, voltou a atacar nesta segunda-feira (19) o principal cientista do governo, Anthony Fauci, sugerindo que o respeitado membro da célula de crise da Casa Branca sobre o coronavírus é um "idiota". 

"As pessoas estão cansadas da covid", disse Trump à sua equipe de campanha em um telefonema ao qual vários veículos de comunicação americanos tiveram acesso.

"As pessoas dizem: 'Deixem-nos em paz'. Estão cansadas. As pessoas estão cansadas de ouvir Fauci e todos esses idiotas", disse o presidente, segundo relatos da imprensa.

"Esse cara é um desastre", acrescentou.

A pandemia causou a morte de quase 220.000 pessoas nos Estados Unidos. 

"Está aqui há uns 500 anos", queixou-se Trump em alusão a Fauci, de 79 anos, reconhecido mundialmente por seu trabalho como diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas (NIAID), situado nos arredores de Washington. 

"Se o escutássemos, teríamos 700.000 (ou) 800.000 mortes", afirmou o presidente republicano durante o telefonema, antes de afirmar que seria contraproducente demiti-lo antes das eleições presidenciais de 3 de novembro.

Este último ataque do presidente ao popular doutor Fauci provocou uma dura reação do senador republicano Lamar Alexander. 

"O doutor Fauci é um dos servidores públicos mais distinto do nosso país. Serviu a seis presidentes, a começar por Ronald Reagan", tuitou Alexander. 

"Se mais americanos prestassem atenção a seus conselhos, teríamos menos casos de covid-19 e seria mais seguro voltar para a escola, voltar ao trabalho e sair para jantar".

Há uma semana, Fauci expressou seu descontentamento pelo uso de imagens suas em um anúncio de campanha de Trump sobre o coronavírus.

"Nas minhas quase cinco décadas de serviço público, nunca apoiei publicamente nenhum candidato político", respondeu o imunologista, dizendo que suas declarações no vídeo foram tiradas de contexto.

Em vários momentos durante a resposta à pandemia, Fauci esclareceu ou corrigiu os comentários públicos de Trump sobre o desenvolvimento de tratamentos e vacinas para a covid-19. 

O tom entre eles se tornou tenso algumas vezes, como em abril, quando Trump retuitou uma publicação com a hashtag #FireFauci (Demita Fauci), para depois se dirigir ao povo americano para dizer que "Tony" estava fazendo um grande trabalho.

jca/caw/ft/ad/yow/mvv