Trump dá maior indicação até agora de que vai concorrer à Presidência em 2024

Trump em Iowa
Trump fez discurso para republicanos nesta semana

O ex-presidente americano Donald Trump deu na quinta-feira (4/11) uma das sinalizações mais fortes até o momento de que pode vir a concorrer à Presidência dos Estados Unidos novamente.

Em discurso para republicanos na cidade de Sioux City (Iowa), Trump afirmou que "muito, muito, muito provavelmente fará isso (concorrer) de novo" em 2024, ano em que haverá eleição presidencial.

O discurso foi feito no primeiro de quatro comícios que estão programados ao longo de cinco dias — todos como parte da campanha para candidatos republicanos nas eleições parlamentares americanas, que acontecem na terça-feira da próxima semana.

O presidente dos EUA, Joe Biden, também está viajando pelo país em campanha pelos democratas, rivais dos republicanos.

Na semana que vem, os eleitores americanos irão às urnas em eleições que decidem vagas no Congresso dos EUA e em alguns governos estaduais. Esse pleito definirá o cenário político dos EUA antes das eleições presidenciais de 2024.

No discurso de quinta-feira, Trump voltou a dizer que perdeu em 2020 por causa de uma fraude eleitoral — algo que ele nunca conseguiu comprovar.

"Eu concorri duas vezes", disse ele. "Ganhei as duas vezes e fui muito melhor na segunda vez do que na primeira, recebendo milhões de votos a mais em 2020 do que em 2016. E, sendo assim, conquistei muito mais votos do que qualquer presidente em exercício na história do nosso país."

"Eu vou muito, muito, muito provavelmente fazer isso de novo. Em breve. Se preparem."

De fato, Trump conquistou em 2020 o maior número de votos de todos os tempos nos EUA — 72 milhões — para um presidente em exercício, mas mesmo assim acabou perdendo para Biden, que recebeu 81 milhões de votos.

Biden — que fez campanha na quinta-feira nos Estados do Novo México e Califórnia — teria se reunido com assessores para supostamente discutir sua campanha de reeleição em 2024.

Há meses, Trump vem sugerindo que pode voltar a concorrer.

Kellyanne Conway, ex-assessora de Trump, disse na quinta-feira em um evento em Washington que o ex-presidente "anunciaria em breve" seus planos.

Ela elogiou Trump por resistir à tentação de anunciar sua candidatura à Casa Branca, porque isso teria diminuído a atenção dada por eleitores aos candidatos republicanos nas eleições deste mês.

Se Trump realmente confirmar sua candidatura, ele provavelmente terá rivais dentro de seu partido — como seu ex-vice-presidente, Mike Pence, e o governador da Flórida, Ron DeSantis, entre outros.

- Este texto foi publicado em https://www.bbc.com/portuguese/internacional-63511130