Texas inicia envio da Guarda Nacional para fronteira com o México

Austin (EUA), 6 abr (EFE).- O estado do Texas, nos Estados Unidos, anunciou nesta sexta-feira o envio "imediato" de 250 soldados da Guarda Nacional para a fronteira com o México, em cumprimento da ordem dada pelo presidente Donald Trump.

O envio desses militares será concluído nas próximas 72 horas, anunciou em Departamento Militar do Texas.

O porta-voz do departamento, general Tracy Norras não quis revelar o custo da operação, nem a duração do mesmo.

Estes 250 soldados se somam aos 100 guardas nacionais que ainda permanecem na fronteira, após ordem do ex-governador texano e atual secretário de Energia dos Estados Unidos, Rick Perry, em 2014.

Embora a ordem para militarizar a fronteira tenha sido dada esta semana por Trump, a decisão final estava em mãos do governador do Texas, Greg Abbott, que foi quem deu seu consentimento para a operação.

O Texas é uma das áreas com maior tráfego de pessoas entre os dois países, devido a que a linha e fronteira estende ao longo de 2 mil quilômetros.

Além de Abbott, o governador do Arizona, Doug Ducey, também anunciou o envio, a partir da próxima semana, de 150 soldados da Guarda Nacional para sua zona de fronteira.

No entanto, estes números estão ainda muito abaixo dos de Donald Trump, cuja vontade é enviar "entre 2 mil e 4 mil soldados" para a fronteira com objetivo de ajudar a combater a imigração ilegal e o tráfico de drogas.

As organizações pelos direitos da comunidade imigrante nos Estados Unidos lamentaram que a fronteira com o México seja tratada "como uma área de guerra", em vez de usar esses recursos econômicos ao desenvolvimento trabalhista, educacional e saúde da região. EFE