Trump determina revisão de programa de vistos para incentivar contratação de norte-americanos

Por Steve Holland
Trump fala em evento na sede da Snap-On Inc, em Kenosha 18/4/2017 REUTERS/Kevin Lamarque

Por Steve Holland

KENOSHA, Estados Unidos (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ordenou nesta terça-feira que agências federais busquem endurecer um programa de vistos temporários usado para levar funcionários estrangeiros qualificados aos EUA, à medida que tenta cumprir suas promessas de campanha de colocar a “América primeiro”.

Trump assinou um decreto presidencial aplicando e revisando o visto H-1B, popular na indústria da tecnologia, em uma visita à sede da Snap-On Inc, que produz ferramentas em Kenosha, Wisconsin.

O documento, conhecido na Casa Branca como “Compre Americano e Contrate Americano”, Trump também busca mudanças na procuração do governo, que iria impulsionar compra de produtos norte-americanos em contratos federais, sendo um dos objetivos ajudar siderúrgicas norte-americanas.

O ato mostra Trump novamente usando seu poder de emitir decretos presidenciais para tentar cumprir promessas feitas no ano passado durante campanha eleitoral, neste caso de reformar as políticas imigratórias dos EUA e encorajar a compra de produtos norte-americanos.

Autoridades deram poucos detalhes sobre a implementação do decreto, mas assessores de Trump expressaram preocupação de que a maioria dos vistos H-1B são dados a empregos de baixos salários em empresas de terceirização, muitas sediadas na Índia, o que dizem tirar empregos de norte-americanos.

Eles buscam uma maneira com maior base no mérito para dar os vistos a funcionários altamente capacitados. “No momento, abuso amplo em nosso sistema de imigração está permitindo que trabalhadores norte-americanos de todos as áreas sejam substituídos por trabalhadores trazidos de outros países”, disse Trump.

À medida que se aproxima do marco de 100 dias na Presidência, Trump ainda não tem grandes conquistas legislativas. Com suas tentativas de alterar leis de saúde e impostos sem frutos até o momento em um Congresso controlado por seus colegas republicanos, Trump tem se apoiado intensamente em decretos presidenciais para buscar mudanças na economia dos EUA.

Vistos H-1B são destinados a cidadãos estrangeiros em cargos que geralmente necessitam educação superior, incluindo ciência, engenharia ou programação de computadores. O governo usa uma loteria para destinar 65 mil vistos todos os anos e distribui aleatoriamente outros 20 mil para funcionários estudantes de graduação.

Críticos dizem que a loteria beneficia empresas de terceirização que enchem o sistema com pedidos para vistos de funcionários de baixo salário de tecnologia da informação.

“No momento, vistos H-1B são dados em loteria totalmente aleatória e isto é errado. Como alternativa, eles devem ser dados aos mais qualificados e candidatos mais bem pagos e eles nunca, nunca devem ser usados para substituir norte-americanos”, disse Trump. (Reportagem adicional de Mica Rosenberg e Julia Ainsley, em Washington; David Ingram e Stephen Nellis, em San Francisco; Sankalp Phartiyal, em Mumbai, e Manoj Kuma, em Nova Délhi)