Trump diz que falará com a imprensa sobre a China na sexta-feira

Presidente Donald Trump responde a perguntas dos jornalistas em 15 de maio de 2020

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, declarou que fará uma coletiva de imprensa sobre a China na sexta-feira, em meio a uma espiral de tensões entre Washington e Pequim sobre a situação em Hong Kong e os efeitos do coronavírus.

Trump informou aos jornalistas sobre este encontro nesta quinta-feira em uma reunião no Salão Oval, mas não deu detalhes específicos sobre o que anunciará.

Os temores de que a China use uma nova lei para acabar com a liberdade de Hong Kong como território semiautônomo aumentaram as expectativas sobre os planos de Trump de reagir, possivelmente sinalizando um novo confronto entre as duas superpotências econômicas.

Ambos países enfrentam a responsabilidade que cada um tem na disseminação da pandemia de coronavírus, originada na China, mas que causou maior devastação nos Estados Unidos.

Trump culpa a China, embora seus críticos internos o acusem de má administração da crise de saúde.

O chefe da diplomacia americana, Mike Pompeo, também disse na quarta-feira que Hong Kong não desfruta mais da autonomia prometida por Pequim e, portanto, não pode mais usufruir de privilégios comerciais com os Estados Unidos.

No mesmo dia, o Congresso americano aprovou uma lei para punir as autoridades chinesas acusadas de "internamento em massa" de muçulmanos uigures.