Partido abandona coalizão governante na Armênia e deixa republicanos sozinhos

Yerevan, 25 abr (EFE).- Em meio aos protestos da oposição nas ruas de Yerevan, a Federação Revolucionária Armênia (FRA) abandonou nesta quarta-feira a coalizão governante do país e deixou o Partido Republicano sozinho.

Em declaração pública, a FRA, com sete cadeiras no Legislativo, ressaltou que "como resultado de um movimento popular foi criada uma situação que há vários dias mantém a sociedade em tensão".

"Felizmente, até agora foi possível evitar o pior desenvolvimento dos acontecimentos, mas isto não pode se prolongar por muito tempo", advertiu o partido, que ressaltou que a situação precisa ser resolver com respeito à Constituição e às leis.

"Colocamos fim à nossa participação na coalizão política", acrescenta o texto.

Mesmo com o abandono da FRA, o governante Partido Republicano conserva 58 deputados, a maioria na Assembleia Nacional (Parlamento), integrada por 105 cadeiras.

Segundo a FRA, a Assembleia Nacional deve escolher um primeiro-ministro que conte com a confiança do povo para formar um governo que tenha como objetivo aliviar as tensões políticas internas e preparar eleições parlamentares antecipadas em um ambiente "verdadeiramente democrático".

Após dez dias de grnades manifestações lideradas pelo deputado opositor Nikol Pashinyan, o primeiro-ministro e ex-presidente Serj Sagsyan renunciou na segunda-feira passada.

A chefia do governo foi assumida de maneira interina pelo vice-primeiro-ministro Karen Karapetyan, que nesta quarta-feira propôs a realização de eleições antecipadas. EFE