Trump e Abbas anunciam esforço para acordo de paz entre Israel e Palestina

MARCOS AUGUSTO GONÇALVES

NOVA YORK, EUA (FOLHAPRESS) - Em encontro realizado nesta quarta-feira (3) em Washington, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e seu colega palestino, Mahmoud Abbas, manifestaram expectativas sobre a retomada de um acordo de paz.

Ambos declararam que estão diante de uma oportunidade histórica para solucionar o conflito entre israelenses e palestinos que se arrasta há décadas.

Num encontro com a imprensa, sem perguntas por parte dos jornalistas, Trump disse que a paz não poderá ser imposta pelos EUA ou por outro país, mas se ofereceu para trabalhar como mediador ou facilitador das negociações.

"Falamos com [Binyamin] Netanyahu e com muitos líderes israelenses; iniciaremos um processo que esperamos conduzirá à paz. Sempre ouvi dizer que talvez o acordo mais difícil seja entre israelenses e palestinos -vamos provar que estão errados", afirmou o americano.

Abbas reafirmou sua convicção de que é possível encontrar uma solução duradoura. Disse que as discussões deveriam ocorrer sob a liderança "corajosa e sábia" do presidente americano, mas deixou claro que os palestinos querem um acordo que contemple dois Estados, reconheça os acordos anteriores e encerre a ocupação de territórios palestinos por parte de Israel.

Os dois líderes renovaram seus compromissos no combate ao terrorismo e Trump reforçou a possibilidade de incrementar a colaboração econômica com os palestinos.

O encontro entre Trump e Abbas ocorre dias após o Hamas divulgar seu documento de políticas com um discurso mais moderado. Pela primeira vez, o grupo terrorista disse que aceitaria um Estado Palestino nos limites de 1967, antes da Guerra dos Seis Dias, quando Israel conquistou a faixa de Gaza, a Cisjordânia e Jerusalém Oriental.