Trump e dois filhos concordam em prestar depoimento para investigação em Nova York

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Ex-presidente dos EUA Donald Trump
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

NOVA YORK (Reuters) - Donald Trump e dois dos seus filhos adultos, Donald Trump Jr. e Ivanka Trump, concordaram em prestar depoimento a partir de 15 de julho em uma investigação civil do Estado de Nova York sobre as práticas comerciais do ex-presidente norte-americano.

O depoimento dos Trump pode durar até a semana seguinte, segundo um acordo com a procurado-geral do Estado, Letitia James, que se tornou público nesta quarta-feira. James está investigando se a Organização Trump enganou credores e autoridades fiscais.

O acordo foi firmado mais de seis meses depois de James emitir as primeiras intimações em busca dos depoimentos deles, que foram desafiadas por Trump nos tribunais. No mês passado, uma corte estatal de apelações intermediária negou a tentativa dos Trump de evitar depor no inquérito de James.

Trump, de 75 anos, e seus filhos, ambos na casa dos 40 anos, argumentaram que depor no inquérito civil violaria seus direitos constitucionais porque suas palavras poderiam ser usadas em uma investigação criminal relacionada, conduzida pelo promotor do distrito de Manhattan, Alvin Bragg.

Allen Weisselberg, diretor financeiro de longa data da empresa da família Trump, foi indicado por fraude fiscal na investigação de Manhattan ano passado. Ele se declarou inocente e deve ser julgado no outono.

James afirmou que sua investigação que dura mais de três anos descobriu evidências de que a Organização Trump --que administra hotéis, campos de golfe e outros imóveis no mundo inteiro-- inflou o valor de ativos para obter benefícios como empréstimos favoráveis e subestimou os valores para obter isenções fiscais.

Trump, um republicano, negou ter cometido qualquer malfeito e disse que a investigação é motivada por política. James é democrata.

(Reportagem de Karen Freifeld e Luc Cohen, em Nova York)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos