Trump e Pence intensificam rivalidade em dois comícios no Arizona

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Donald Trump e seu ex-vice-presidente Mike Pence, dois prováveis candidatos republicanos nas eleições presidenciais de 2024 nos Estados Unidos, realizaram comícios rivais no Arizona na sexta-feira.

Os dois políticos, que governaram juntos na Casa Branca, intensificaram a rivalidade desde que Pence se recusou a bloquear a certificação da vitória eleitoral do atual presidente dos EUA, Joe Biden, em 2020.

Agora eles apoiam candidatos rivais para o governo deste estado no sudoeste dos Estados Unidos. Este duelo à distância no Arizona – Pence na capital Phoenix apoiando Karrin Taylor Robson e Trump em Prescott Valley apoiando Kari Lake – ocorre um dia após novas revelações sobre o paradeiro do ex-vice-presidente durante o ataque ao Capitólio em 6 de janeiro de 2021 .

Pence, que estava lá para supervisionar a certificação dos resultados das eleições, teve que se esconder para escapar de manifestantes violentos, como muitos outros membros do Congresso, tanto democratas quanto republicanos.

Seus guarda-costas "começaram a temer por suas vidas" e a "se despedir de suas famílias", disse um funcionário anônimo da Casa Branca em uma audiência do Comitê da Câmara que investiga o ataque.

Por horas, Trump se recusou a pedir a seus apoiadores que deixassem o Congresso e até criticou o vice-presidente em um tuíte por não querer bloquear a certificação, alimentando ainda mais a fúria dos manifestantes.

A sexta-feira de Trump faz parte de uma campanha para impulsionar seus candidatos preferidos para as primárias republicanas, antes das eleições de novembro.

Em julho, o ex-presidente participou de um evento no Alasca para apoiar Kelly Tshibaka, candidata a substituir a atual senadora do Alasca Lisa Murkowski.

- Duelo -

No Arizona, estado que Trump perdeu por pouco em 2020, o ex-presidente republicano apoia Kari Lake, candidata à governadora que apoia sua tese de suposta fraude eleitoral.

"Não vamos aceitar mais corrupção e não vamos aceitar mais eleições fraudulentas", disse Lake no comício.

O ex-presidente começou seu discurso com foco na imigração, um grande tema de campanha nesse estado que tem uma longa fronteira com o México. Mas não demorou a mencionar a eleição de 2020.

"A eleição foi roubada e fraudada e agora nosso país está sendo sistematicamente destruído", disse Trump à multidão.

Pence fez paradas em Phoenix e no sul do Arizona para apoiar a candidata à governadora Karrin Taylor Robson, uma republicana mais tradicional que também tem o apoio do governador daquele estado.

Pence, sob os ataques de Trump, se posicionou como um conservador religioso e de princípios, mas se recusou a atacar o ex-presidente diretamente em seus discursos, embora durante o comício tenha condenado a fixação de Trump e Lake na questão eleitoral.

"Se o Partido Republicano se deixar consumir pelas reivindicações de ontem, vamos perder", disse o ex-vice-presidente.

Continuando seu discurso, Pence disse estar focado nas eleições de novembro de 2022, além de elogiar as conquistas políticas em quatro anos do "governo Trump-Pence".

“Então, em 2023, olharemos ao nosso redor”, disse Pence à National Review no ano passado. "Iremos para onde formos chamados."

vgr/iba/erl/yow/cjc/an/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos