Trump elogia mudança de sentença contra assessor da campanha de 2016

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, elogiou a intervenção do procurador-geral Bill Barr para obter uma sentença menor para Roger Stone, ex-assessor condenado no âmbito da investigação sobre a ingerência da Rússia na campanha eleitoral de 2016

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, elogiou, nesta quarta-feira (12) a intervenção do procurador-geral Bill Barr para obter uma sentença menor para Roger Stone, ex-assessor condenado no âmbito da investigação sobre a ingerência da Rússia na campanha eleitoral de 2016.

A ação de terça-feira do Departamento da Justiça sobre o caso de Roger Stone despertou novas acusações de abuso de poder contra Trump, apenas uma semana depois de ser absolvido pelo Senado em um julgamento político ligado ao escândalo ucraniano.

Um experiente ativista republicano que trabalhou como assessor na campanha presidencial de 2016, Stone foi condenado em novembro de 2019 por mentir para o Congresso, por manipular testemunhas e por obstruir a investigação da Câmara de Representantes sobre se existiu um conluio entre a equipe de campanha de Trump e a Rússia.

Quatro procuradores ligados a neste processo pediram afastamento do caso de Stone na terça-feira, depois que o Departamento de Justiça reverteu, de última hora, a sentença proposta por eles de sete a nove anos de prisão.

A decisão do Departamento de Justiça foi anunciada depois de Trump publicar uma crítica ao processo no Twitter, tarde da noite.

Hoje, o presidente insistiu em que Barr fez o que era correto e o parabenizou em um outro tuíte.

"Parabéns ao procurador-geral Bill Barr por assumir um caso que estava totalmente fora de controle", escreveu Trump.