Trump encontra Kyle Rittenhouse e diz que ele é 'um jovem muito bom'

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O ex-presidente dos EUA Donald Trump se encontrou com Kyle Rittenhouse, jovem que foi absolvido pela Justiça após atirar em três pessoas com um fuzil, matando duas delas, em um protesto antirracista no ano passado.

Em entrevista à Fox News na terça-feira (23), Trump falou que o encontro entre os dois foi em sua casa de Mar-a-Lago, na Flórida, e disse que Rittenhouse foi submetido a "má conduta do Ministério Público", que ele não deveria ter sofrido um julgamento e que "estaria morto se não tivesse puxado o gatilho".

"Ele é um jovem muito bom. Acabou de sair de Mar-a-Lago e nunca deveria ter passado por isso. Isso foi conduta indevida da promotoria e está acontecendo em todos os Estados Unidos agora com os democratas", disse o ex-presidente.

Kyle Rittenhouse, 18, foi julgado por ter atirado com um fuzil AR-15 em Joseph Rosenbaum, Anthony Huber e Gaige Grosskreutz –os dois primeiros morreram devido aos ferimentos. À época, ele tinha 17 anos.

Seu julgamento, que opôs o argumento da promotoria de que Rittenhouse atirou de forma imprudente nos homens à afirmação do adolescente de que agiu em legítima defesa, polarizou os EUA. Os debates em torno do caso voltaram a expor feridas abertas na sociedade americana em torno dequestões controversas como o acesso a armas.

Após mais de três dias de deliberações, o júri composto por 12 integrantes anunciou o veredicto, inocentando Rittenhouse de duas acusações de homicídio, uma de tentativa de homicídio e duas de ameaça à segurança pública.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos