Trump entra em confronto com ala radical do Partido Republicano

O presidente americano, Donald Trump, abriu nesta quinta-feira um novo front de confro político, ao alertar que a ala ultraconservadora do Partido Republicano arruinará a agenda partidária e vai equipará-la à oposição democrata.

Em uma mensagem na rede Twitter, Trump afirmou que o Freedom Caucus, o bloco legislativo mais à direita do partido, "arruinará todo o programa Republicano se não se somar a nossa equipe, e rápido".

"Devemos enfrentá-los, eles e os Democratas, em 2018", afirmou o presidente, em referência às eleições legislativas previstas para o próximo ano.

O Freedom Caucus reúne apenas cerca de 30 legisladores da Câmara de Representantes, todos do Partido Republicano, mas esta força foi suficiente para provocar o naufrágio da proposta de Trump para reformar o sistema de seguros de saúde.

Os legisladores deste grupo consideraram que a controversa proposta de Trump para desmantelar o atual sistema, conhecido como Obamacare, não era suficientemente conservadora e se negaram a apoiá-la, forçando, assim, a Casa Branca a retirar o projeto.

Para evitar o fracasso de seu programa, Trump tentou desesperadamente convencer os legisladores situados à direita do partido, mas não conseguiu resultados, em um episódio que revelou uma evidente ruptura da unidade.

Os republicanos têm maioria na Câmara de Representantes, com 237 assentos, mas são necessários 216 votos para aprovar projetos, de forma que a tendência do bloco ultraconservador pode selar a aprovação ou o naufrágio de uma iniciativa.

Neste quadro, estes votos serão fundamentais para a aprovação de outros projetos essenciais para a Casa Branca, como a votação sobre o orçamento federal ou a reforma de todo o sistema de impostos.