Trump explica porque ataque na Síria não destruiu pista de aterrisagem

Washington, 8 abr (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump disse neste sábado no Twitter que não mandou bombardear a pista de aterrisagem de uma base aérea síria no ataque da última quinta-feira porque são "fáceis e baratas de reconstruir".

Trump ordenou na quinta-feira o lançamento de 59 mísseis de cruzeiro Tomahawk contra Shairat, uma base aérea na província de Homs, porque, de acordo com o Pentágono, dali foi lançado o ataque químico do regime sírio contra a cidade de Khan Sheikhoun, na província de Idlib, na última terça-feira.

O ataque destruiu vários caças de aviação síria e edifícios da base, mas a pista permaneceu intacta e, segundo observadores, voltou a ser utilizada logo após o bombardeio americano.

Trump também usou o Twitter hoje para felicitar as forças armadas após o ataque na Síria, a primeira ação militar direta dos EUA contra o regime sírio de Bashar al Assad.

"Parabéns aos homens e mulheres de nossas forças armadas por representar os Estados Unidos e o mundo tão bem no ataque na Síria", escreveu Trump em sua conta pessoal na rede social. EFE