Trump minimiza impacto de ataque a sistemas de computação do governo dos EUA

Christopher Bing
·1 minuto de leitura

Por Christopher Bing

(Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em seus primeiros comentários sobre um ataque de grande escala a sistemas de computação do governo norte-americano, minimizou a gravidade e o impacto da ação de espionagem cibernética e questionou a responsabilidade da Rússia apontada por sua própria administração.

"O ´cyber hack´ é muito maior na mídia ´fake news´ do que na realidade", disse Trump no Twitter neste sábado.

"Rússia, Rússia, Rússia é o grito prioritário quando algo acontece porque a mídia tradicional está, principalmente por razões financeiras, tolhida de discutir a possibilidade de ser a China (pode ser!)."

A afirmação de Trump de que a China pode estar por trás da onda hacker, que até agora afetou mais de meia dúzia de agências federais os EUA, incluindo os Departamentos de Comércio e Tesouro, vai contra os comentários de seu próprio secretário de Estado e de vários parlamentares informados sobre o assunto.

"Podemos dizer com bastante clareza que foram os russos que se envolveram nessa atividade", disse o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, em entrevista na sexta-feira.

Um porta-voz do Departamento de Estado não respondeu de imediato a um pedido de comentário.

O Kremlin negou qualquer envolvimento.