Trump pede que deputados republicanos não cortem Seguridade Social ou Medicare

Ex-presidente dos EUA Donald Trump durante pronunciamento em Palm Beach

Por David Morgan

WASHINGTON (Reuters) - O ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump alertou seus colegas republicanos nesta sexta-feira a não "destruírem" os benefícios federais de saúde e aposentadoria enquanto tentam exigir cortes de gastos do presidente Joe Biden e seus aliados democratas no debate iminente sobre o teto de dívida.

"Sob nenhuma circunstância os republicanos devem votar para cortar um único centavo do Medicare ou da Seguridade Social", disse Trump em uma mensagem de vídeo de dois minutos publicada nas redes sociais que pode testar sua influência entre os republicanos que agora controlam a Câmara dos Deputados dos EUA.

"Não corte os benefícios pelos quais nossos idosos trabalharam e pagaram por toda a vida. Salve a Previdência Social. Não a destrua!"

O pedido de Trump para proteger os dois maiores programas de gastos federais pode colocá-lo em desacordo com alguns republicanos da Câmara, que disseram que os benefícios não deveriam ser deixados de fora das negociações sobre cortes orçamentárias.

A Seguridade Social, que fornece pagamentos de aposentadoria e incapacidade, representou 17% dos gastos federais no ano fiscal de 2021, enquanto o Medicare, o programa de seguro de saúde para idosos, representou 13%, de acordo com o Congressional Budget Office. Ambos os programas são projetados para crescer dramaticamente nos próximos anos devido ao envelhecimento da população.

Trump, que lançou sua candidatura à Presidência para o pleito de 2024 em novembro, foi rejeitado pelos republicanos conservadores da Câmara no início deste mês, quando insistiu para que apoiassem p deputado Kevin McCarthy enquanto ele tentava conquistar a presidência a Câmara.

O vídeo de Trump surgiu um dia depois que o Departamento de Tesouro dos EUA atingiu seu limite de empréstimos de 31,4 trilhões de dólares, forçando a agência a usar medidas "extraordinárias" de gestão de caixa para pagar suas contas. A secretária do Tesouro, Janet Yellen, pediu ao Congresso que eleve imediatamente o limite para evitar um calote, que ela disse que poderia ocorrer até 5 de junho.

Os republicanos, com a recém-conquistada maioria na Câmara, querem extrair grandes cortes de gastos de Biden e dos democratas no Congresso.

Os republicanos querem equilibrar o orçamento federal dentro de uma década, e alguns disseram que mudanças na Seguridade Social e no Medicare deveriam ser consideradas. Mas os líderes republicanos da Câmara pediram a preservação dos programas populares.

Trump pediu aos republicanos que concentrem os cortes de financiamento em "desperdício, fraude e abuso", bem como em programas focados em ajuda externa, imigração, mudanças climáticas e direitos LGBTQ.

(Reportagem de David Morgan)