Trump perde disputa para evitar investigação da Procuradoria-Geral de NY sobre suas empresas

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Ex-presidente dos EUA Donald Trump discursa durante comício em Ohio
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

NOVA YORK (Reuters) - O ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump perdeu nesta sexta-feira uma disputa para impedir que a procuradora-geral do Estado de Nova York, Letitia James, investigasse suas práticas empresariais, permitindo que a investigação, que já dura três anos, continue avançando.

Trump, que é do Partido Republicano, processou James em um tribunal federal em Albany, argumentando que a investigação civil sobre se as Organizações Trump enganaram bancos e autoridades fiscais sobre as avaliações de seus ativos deveria ser suspensa pois ele acreditava que James, que é democrata, estaria utilizando o caso para favorecer sua carreira política.

James respondeu em um documento à corte em janeiro que "as alegações de discordâncias políticas de Trump não podem protegê-lo" da investigação.

A juíza distrital Brenda Sannes arquivou a ação na sexta-feira, declarando em uma decisão escrita que "não havia evidências" de que a investigação de James era conduzida em má fé.

"Ninguém neste país pode escolher como as leis se aplicam a eles, e Donald Trump não é exceção", disse James em nota. "Vamos continuar essa investigação sem impedimentos."

Alina Habba, advogada de Trump, disse em nota que irá recorrer da decisão, acrescentando que "a conduta escandalosa de James e a investigação abusiva" são o significado de má fé.

(Reportagem de Luc Cohen e Karen Freifeld em Nova York)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos