Trump pressiona democratas com Obamacare por acordo sobre muro

WASHINGTON (Reuters) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pressionou o Congresso para evitar a paralisação do governo, dizendo aos Democratas, neste domingo, que o Obamacare pode acabar sem o dinheiro que a Casa Branca ofereceu em troca do acordo para financiar o muro na fronteira com o México.

"O Obamacare está em apuros. Os democratas precisam de muito dinheiro para mantê-lo - ao contrário, irá morrer antes do que todos pensavam", disse Trump, no Twitter.

Os tuítes do presidente apareceram depois de o diretor de orçamento da Casa Branca, Mick Mulvaney, acusar os democratas de serem contra o financiamento de 1,5 bilhão de dólares para ajudar a construir o muro ao longo da fronteira dos EUA com o México, uma das promessas de campanha de Trump.

Mas as ressalvas online de Trump encontraram nos democratas pedidos para que ele pare de fazer exigências "venenosas".

"O presidente está pesando um pouco a mão, misturando as coisas e pedindo por coisas como um muro", disse o líder democrata no Senado, Charles Schumer.

"Nós pediríamos que ele nos deixasse fazer nosso trabalho", disse Schumer.

Trump quer que o dinheiro seja incluído na legislação orçamentária que o Congresso precisa aprovar até sexta-feira para manter o governo federal operando até 30 de setembro, quando expira o ano fiscal de 2017.

Mulvaney e o chefe de gabinete da Casa Branca, Reince Priebus, minimizaram os riscos de uma paralisação. Mulvaney disse que as conversas entre republicanos e democratas podem produzir um acordo já neste domingo.

Se as negociações falharem, o governo pode ser paralisado no sábado, 100.º dia de Trump como presidente.

(Por David Morgan and Doina Chiacu)

((Tradução Reuters São Paulo 5511 5644-7757))

REUTERS LGG