Trump pretende indicar moderada para comando da Segurança Nacional

Washington, 11 out (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, planeja nomear Kirstjen Nielsen, um nome elogiado por sua qualificação e perfil moderado, para o comando do Departamento de Segurança Nacional, responsável pela política migratória do país.

A indicação pode ocorrer ainda nesta quarta-feira, segundo fontes da Casa Branca citadas pelo jornal "The Washington Post".

Nielsen é atualmente subchefe de gabinete da Casa Branca, respondendo diretamente a John Kelly, que exerceu o cargo de secretário de Segurança Nacional entre 20 de janeiro e 31 de julho.

Com a saída de Kelly, o Departamento de Segurança Nacional ficou nas mãos de Elaine Duke, que protagonizou uma famosa polêmica ao utilizar a expressão "boa notícia" para falar da devastação provocada pelo furacão Maria em Porto Rico.

Nielsen é muito próxima a Kelly, que, desde que assumiu o novo cargo, conseguiu agilizar as operações do governo e impor uma certa disciplina na Casa Branca, abalada por escândalos quase diários.

Segundo o "Post" e o site "Politico" ela é percebida como o "braço executor" de Kelly em questões de disciplina.

Os críticos, no entanto, afirmam que a subchefe de gabinete é muito dura e se mostrava indiferente aos pedidos dos funcionários.

Antes de trabalhar na Casa Branca, Nielsen foi chefe de gabinete de Kelly no Departamento de Segurança Nacional e acompanhou o general reformado em algumas de suas viagens para o exterior.

Caso Trump realmente decida indicar Nielsen, a aprovação da nomeação depende do Senado, onde serão necessários 50 votos.

Percebida como uma pessoa competente, independente e com experiência, ela não parece que não terá problemas para conseguir o respaldo dos senadores. EFE