Trump processa a sobrinha e NYT por investigação sobre suas finanças

·2 minuto de leitura
Donald Trump é o único presidente americano desde Richard Nixon que se negou a divulgar detalhes sobre suas finanças pessoais (AFP/Andrew CABALLERO-REYNOLDS)

O ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump entrou, na terça-feira (21), com uma ação contra sua sobrinha Mary Trump e o jornal The New York Times, pelo que chama de "complô insidioso" para obter suas declarações de renda no âmbito de uma investigação sobre suas finanças, que recebeu o prêmio Pulitzer.

A demanda, que calcula em 100 milhões de dólares os danos causados, foi apresentada no condado de Dutchess, no estado de Nova York.

A denúncia afirma que os repórteres do NYT Susanne Craig, David Barstow e Russ Buettner se envolveram "em um complô insidioso para obter documentos confidenciais e altamente sensíveis que teriam sido explorados para seu próprio benefício e usados como meio para legitimar, falsamente, as matérias publicadoa", afirma o processo, que alega que os jornalistas foram "motivados por uma vingança pessoal".

Premiada em 2019 com o Pulitzer, a reportagem investigativa do New York Times conta como o empresário do setor imobiliário fez sua fortuna.

O texto afirma que Donald Trump, que sempre afirmou ser um empreendedor que atuou por conta própria, recebeu de seu pai, durante vários anos, o equivalente a 413 milhões de dólares em valores corrigidos. Este montante teria sido transferido por meio de uma empresa de fachada para evitar o pagamento de impostos.

A reportagem motivou a abertura de uma investigação por parte das autoridades fiscais do estado de Nova York.

Além disso, o Departamento de Justiça também pediu ao Tesouro as declarações de impostos do ex-presidente republicano dos seis anos anteriores a sua chegada ao poder (2017). Estas informações também foram demandadas por uma comissão da Câmara de Representantes.

Em um livro publicado em 2020, Mary Trump revelou que foi a principal fonte da investigação do jornal. Seu pai, o irmão mais velho de Donald Trump, Fred Trump Jr, faleceu em 1981, aos 42 anos, vítima de um ataque cardíaco.

O processo de Donald Trump afirma que os jornalistas do NYT "perseguiram sem trégua sua sobrinha Mary L. Trump e a convenceram a retirar os documentos do escritório de seu advogado e entregá-los ao Times".

A denúncia considera que Mary Trump violou um acordo de confidencialidade assinado em 2001, após a resolução sobre a sucessão do pai de Donald Trump, Fred Trump Sr.

bur-mtp/leg/jvb/me/fp/tt

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos