Trump recorre de condenação de desacato por descumprimento de intimação

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Ex-presidente dos EUA Donald Trump
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

NOVA YORK (Reuters) - O ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump recorreu de uma condenção por desacato imposta por um juiz de Nova York por não ter cumprido uma intimação da procuradora-geral estadual sobre suas práticas comerciais, disse seu advogado em documento judicial nesta quarta-feira.

Na segunda-feira, o juiz Arthur Engoron determinou que Trump desacatou a Justiça por "falhas repetidas" em entregar materiais à procuradora-geral Letitia James para uma investigação civil iniciada há três anos sobre se a Organização Trump avaliou indevidamente ativos para obter benefícios financeiros.

O ex-presidente republicano nega irregularidades e chamou a investigação da procuradora-geral de politicamente motivada. James é democrata. Advogada Alina Habba, da defesa de Trump, disse durante uma audiência na segunda-feira que Trump não tinha nenhum dos documentos que James havia solicitado.

Engoron disse que Trump seria multado em 10.000 dólares por dia até que cumpra a intimação. O juiz disse que Trump não forneceu evidências suficientes de que realizou uma busca completa pelos documentos.

(Reportagem de Luc Cohen em Nova York)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos