Trump se proclama vencedor e diz que irá à Justiça para interromper contagem de votos

Extra
·1 minuto de leitura

WASHINGTON — O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, denunciou na madrugada desta quarta-feira, sem evidências, uma fraude eleitoral generalizada na disputa pela Casa Branca e anunciou que irá à Suprema Corte americana para interromper a contagem de votos no país. Para uma audiência de apoiadores na capital Washington poucas horas depois de sugerir que a eleição está sendo "roubada" pelos opositores democratas, Trump se disse seguro da vitória de sua campanha em estados ainda indefinidos como Geórgia e Pensilvânia.

O candidato à reeleição citou suas vitórias nos estados da Flórida, Ohio e Texas como evidências de que sua campanha foi vitoriosa. Ao lado do vice-presidente Mike Pence, Trump também reivindicou o estado da Carolina do Norte. Projeções indicam, no entanto, que o resultado ainda está em aberto, apesar do favoritismo republicano.

— Eles sabiam que não poderiam vencer, e por isso vamos à (Suprema) Corte. Eu previ isso. Tenho dito isso desde o dia que ouvi que mandariam dezenas de milhões de votos (antecipados pelo correio) — declarou o presidente americano. — Isso é uma fraude com o público americano. É uma vergonha para o país. Estávamos prontos para vencer essa eleição. Francamente, vencemos essa eleição. Agora é assegurar a integridade pelo bem da nossa nação.