TSE abre nova ação para investigar campanha de Bolsonaro

O ministro Benedito Gonçalves, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), abriu nesta quinta-feira mais uma ação que investiga a campanha à reeleição do ex-presidente Jair Bolsonaro. É o 16º processo desse tipo, que pode causar a inelegibilidade de Bolsonaro.

Leia mais: Governo pede que bloqueio de bens de acusado de financiar atos golpistas suba para R$ 18,5 milhões

Saiba: Governo volta atrás e exonera superintendente da PRF no Piauí

O pedido havia sido apresentado pela coligação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ainda em outubro, durante o segundo turno da eleição presidencial, mas só agora foi aceito. Os advogados de Lula contestam o fato de Bolsonaro ter utilizado o Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência, para atos de campanha.

Em decisão desta quarta-feira, Gonçalves afirma que os fatos podem se enquadrar na "figura típica do abuso de poder político, havendo elementos suficientes para autorizar a apuração dos fatos e de sua gravidade no contexto das Eleições 2022".

O ministro do TSE deu cinco dias para que a defesa de Bolsonaro se manifeste, ressaltando que o novo endereço do ex-presidente precisa ser identificado — ele está passando uma temporada em Orlando, nos Estados Unidos.