TSE analisa hoje restrição do porte de armas no dia da eleição

Arma de fogo (Foto: Getty Images)
Arma de fogo (Foto: Getty Images)

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) decide nesta terça-feira (30) se o porte de armas nos dias das eleições deste ano será restringido.

A consulta pública foi feita por nove partidos de oposição ao atual governo.

O tribunal, portanto, vai julgar se é necessária a proibição da circulação de pessoas portando armas e a entrada de pessoas armadas nos locais de votação e nas seções eleitorais nos dias 2 e 30 de outubro —primeiro e segundo turno, respectivamente.

Segundo o portal g1, na avaliação das siglas oposição, apenas quem faz parte das forças de segurança no exercício de atividade policial devem ter permissão para portar armas nos dias de votação.

Celulares

Na última quinta (25), o TSE aplicou mais regras para as eleições. Foi decidido que eleitores não poderão entrar nas cabines de votação com aparelhos celulares, mesmo que desligados. Para acessar a cabine, o eleitor deverá deixá-lo com mesários antes de votar.

Em caso de descumprimento, a Polícia Militar poderá ser chamada ao local.

Presidente do TSE, o ministro Alexandre de Moraes trouxe o tema após reunião com policiais militares nesta quarta-feira (26).

Dentre os argumentos, a possibilidade do eleitor ser coagido a gravar o voto, mostrar números incorretos na hora da votação e gravações sobre compra de voto são preocupações maiores.

Qual a data das Eleições 2022?

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também um domingo.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)