TSE aprova projeto que usa biometria de eleitores voluntários na testagem das urnas

Segundo TSE, verificação das urnas continua a cargo da Justiça Eleitoral, mas agora com a participação de eleitores no processo - Foto: Getty Images
Segundo TSE, verificação das urnas continua a cargo da Justiça Eleitoral, mas agora com a participação de eleitores no processo - Foto: Getty Images
  • TSE aprova projeto que inclui, nos testes de integridade das urnas, a biometria de um eleitor voluntário;

  • Testes são feitos desde 2002 para saber se o voto digitado é o mesmo que a urna computa.

  • Participam da novidade de 32 a 64 urnas.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou nesta terça-feira (13), por unanimidade, um projeto piloto que inclui nas eleições deste ano a utilização de biometria nos testes de integridade das urnas por meio da participação voluntária de eleitores.

Esses testes são realizados desde 2002 pela Justiça Eleitoral no dia da eleição e simulam uma votação normal. Votos em papel são digitados na urna, contados e comparados ao total computado depois que todos os cidadãos já tiverem votado. O objetivo é verificar se o voto depositado é o mesmo que a urna eletrônica registra. Agora, com a inclusão da biometria, os eleitores também poderão participar do processo.

Segundo a resolução aprovada pelo plenário, o projeto piloto contempla entre 32 e 64 urnas em ao menos cinco capitais e Distrito Federal. O eleitor que quiser contribuir deve se voluntariar e assinar um termo. Ele, então, acionará a urna com a biometria e o teste seguirá todas as etapas convencionais, em processo filmado.

A verificação acontece depois que o cidadão já tiver votado, assim como todos os outros eleitores do país. Vale destacar que o voluntário só contribui com a digital e não vota duas vezes. Os votos em papel são inseridos por servidores da Justiça Eleitoral, com base em uma lista pré-preenchida.

A inclusão da biometria foi uma demanda do ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira, feita ao presidente do TSE, Alexandre de Moraes, no mês passado. Moraes ficou responsável por definir como seria esse projeto.

Atualmente, o Brasil conta com mais de 577 mil urnas em funcionamento. Os testes de integridade, neste ano, devem alcançar 640 delas, escolhidas por meio de sorteio.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente: