TSE arquiva duas ações que pediam cassação de Bolsonaro

Daniel Gullino
·1 minuto de leitura

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu nesta terça-feira arquivar duas ações que pediam a cassação da chapa do presidente Jair Bolsonaro e do vice-presidente Hamilton Mourão por abuso de poder econômico. As ações alegavam que a chapa foi beneficiada por supostos disparos em massa de mensagens na eleição de 2018. Outras duas ações sobre o mesmo tema ainda serão julgadas pelo tribunal.

A decisão foi tomada por unanimidade. O voto do relator, Luis Felipe Salomão, foi seguido pelos outros seis ministros: Mauro Campbell, Tarcisio Vieira, Sérgio Banhos, Edson Fachin, Alexandre Moraes e o presidente da Cortes, Luís Roberto Barroso.

As ações eram baseadas em uma reportagem do jornal "Folha de S.Paulo". O ministros consideraram, no entanto, que não foram apresentadas outras evidências, além do conteúdo da reportagem.

As duas ações de investigação judicial eleitoral (Aijes) foram apresentadas pela coligação PDT/Avante, que teve Ciro Gomes como candidato em 2018.

O PDT queria que as duas ações julgadas nesta terça foram analisadas em conjunto com as outras duas que tratam do mesmo tema. Entretanto, o pedido foi negado pela maioria dos votos. Apenas Fachin concordou com a solicitação.