TSE cassa governador do Amazonas e convoca novas eleições

FABIANO MAISONNAVE

MANAUS, AM (FOLHAPRESS) - Por 5 votos a 2, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) ratificou nesta quinta-feira (4) a cassação do governador do Amazonas, José Melo (Pros), acusado de compra de votos na eleição de 2014, e determinou a realização de um novo pleito em até 40 dias. Ainda cabe recurso.

Com a decisão, Melo e o vice-governador Henrique Oliveira (Solidariedade) serão afastados assim que o TSE notificar oficialmente o TRE (Tribunal Regional Eleitoral), que cassara a chapa em primeira instância.

O presidente da Assembleia, David Almeida (PSD), assumirá o cargo temporariamente.

Em nota, Melo disse que recebe "com grande surpresa a decisão do TSE, que considerei injusta, pois não pratiquei nenhum ato reprovável. Respeito a decisão e vou aguardar a publicação do acórdão".

Ainda de acordo com a nota, Melo está analisando com seus advogados "quais medidas serão adotadas".

Melo foi condenado por ter se beneficiado de um esquema de compra de votos com dinheiro público por meio de um contrato com uma empresa de segurança para a Copa do Mundo de 2014 -Manaus foi uma das 12 sedes.