TSE cassa governador do Amazonas por compra de votos e determina novas eleições

(Reuters) - O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cassou nesta quinta-feira, por 5 votos a 2, o mandato do governador do Amazonas, José Melo (Pros), por compra de votos na eleição de 2014 em que foi reeleito para o cargo, informou o tribunal.

O vice-governador amazonense, Henrique Oliveira (Solidariedade), também foi cassado, e o TSE determinou que o Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas marque a data para uma nova eleição para o governo do Estado.

Ainda cabe recurso contra a cassação no próprio TSE e no Supremo Tribunal Federal (STF), mas a aplicação da medida será imediata, de acordo com a assessoria de imprensa da corte eleitoral.

A denúncia contra a chapa formada por Melo e Oliveira foi apresentada pela chapa derrotada na eleição de 2014 para o governo do Estado, encabeçada pelo senador Eduardo Braga (PMDB).

José Melo foi eleito vice-governador, ao lado de Omar Aziz, em 2010, pelo PMDB, e assumiu o governo do Amazonas 4 de abril de 2014 após desincompatibilização de Omar do cargo. Ele também foi deputado federal duas vezes, em 1994 e em 1998.

(Por Pedro Fonseca, no Rio de Janeiro)