TSE começa nova etapa de testes com voluntários sobre urnas eletrônicas

Funcionário preparam urna eletrônica para votação em São Paulo

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) começou nesta quarta-feira uma nova etapa de testagem pública de segurança do sistema de votação com o objetivo de colocar as urnas e demais componentes do processo eleitoral à prova para tentar identificar eventuais vulnerabilidades.

No momento, investigadores responsáveis por cinco planos de ataque considerados bem sucedidos em novembro vão examinar e avaliar as soluções desenvolvidas pela equipe técnica do TSE para sanar os achados encontrados em novembro do ano passado.

"No entanto, nenhum dos achados conseguiu atingir potencial para uma modificação de voto", frisou o tribunal, no comunicado.

Essa etapa de testagem das urnas está prevista em normas do tribunal e tem como intuito "fortalecer a confiabilidade, a transparência e a segurança do registro e da apuração dos votos, bem como propiciar melhorias no processo eleitoral", segundo o TSE.

A testagem ocorre em meio a ataques e suspeitas --sem evidências-- lançadas pelo presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro ao sistema de votação por meio de urnas eletrônicas no país.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos