TSE determina exclusão de posts que acusam Lula de desvalorizar enfermeiros

Decisão de Cármen Lúcia pró campanha de Lula é liminar (provisória) - Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino
Decisão de Cármen Lúcia pró campanha de Lula é liminar (provisória) - Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino
  • Cármen Lúcia determina exclusão de posts que acusam Lula de desvalorizar enfermeiros;

  • É mentira que o petista disse que os profissionais “só servem para servir sopa”;

  • Dez perfis nas redes sociais publicaram as fake news.

A ministra Cármen Lúcia, do Tribunal Superior Eleitoral, determinou neste domingo (25) a remoção de conteúdos que acusam Lula (PT) de dizer que “profissionais da enfermagem só servem para servir sopa”. As informações falsas constam em dez perfis nas redes sociais.

Os conteúdos divulgados se relacionam ao julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o aumento do piso salarial da enfermagem. A fake news aponta Lula como contrário à medida, sendo que o petista defende abertamente um maior piso para a categoria. Agências de checagem também confirmam que a fala nunca existiu.

Segundo a coligação do ex-presidente, há “um braço de uma campanha de propagação de fake news com a finalidade de violar a lisura do processo eleitoral e prejudicar o candidato”. A decisão liminar (provisória) de Cármen Lúcia atende às denúncias da campanha de Lula.

Anteriormente, a ministra também ordenou a exclusão de posts que acusam o presidenciável de querer acabar com o agronegócio, caso seja eleito, com a ajuda do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Na decisão, Cármen Lúcia citou que as publicações são “sabidamente inverídicas” e representam “perigo de dano” devido ao "número cada vez maior de pessoas" que têm acesso às publicações com conteúdo falso.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente: