TSE diz que atuação para impedir eleições configura crime de responsabilidade

·1 minuto de leitura
Presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Roberto Barroso

Por Pedro Fonseca

(Reuters) - O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) disse nesta sexta-feira, em nota oficial, que a realização de eleições na data prevista na Constituição é pressuposto do regime democrático, e que qualquer atuação no sentido de impedir a votação viola princípios constitucionais e configura crime de responsabilidade.

A nota foi publicada no site do TSE após o presidente Jair Bolsonaro colocar em dúvida nesta semana mais de uma vez a realização das eleições do próximo ano, em sua defesa do voto impresso auditável.

O TSE afirmou, ainda, que desde a implantação das urnas eletrônicas em 1996 jamais se documentou qualquer episódio de fraude. "A acusação leviana de fraude no processo eleitoral é ofensiva a todos", afirmou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos