TSE não está fazendo propaganda para Lula por meio de títulos eleitorais

O candidato ao Planalto e ex-presidente Lula (PT) em uma reunião do PSB em Brasília, em 29 de julho de 2022 (Foto: Reuters / Ueslei Marcelino)
O candidato ao Planalto e ex-presidente Lula (PT) em uma reunião do PSB em Brasília, em 29 de julho de 2022 (Foto: Reuters / Ueslei Marcelino)
  • Publicações nas redes sociais acusam o TSE de estar fazendo propaganda para o ex-presidente Lula

  • Nas postagens, é compartilhado um título eleitoral em cujo código de verificação aparece uma combinação de letras que forma a palavra "Lula"

  • A informação, porém, é falsa. Os códigos são gerados de maneira aleatória, sem interferência direta por parte da instituição

Dezenas de usuários nas redes sociais compartilham a imagem de um título eleitoral e acusam o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) de estar usando o documento para fazer campanha para o candidato ao Planalto e ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). No documento, há um código de verificação de autenticidade do título cuja combinação de letras forma a palavra "Lula".

Contudo, o TSE explicou que os códigos são gerados de maneira automática e aleatória, sem qualquer tipo de interferência da Justiça Eleitoral.

Captura de tela de uma publicação acusando o TSE de estar fazendo propaganda política para o ex-presidente Lula em títulos eleitorais (Foto: Facebook / Reprodução)
Captura de tela de uma publicação acusando o TSE de estar fazendo propaganda política para o ex-presidente Lula em títulos eleitorais (Foto: Facebook / Reprodução)

Por meio das informações exibidas na fotografia viralizada, foi possível confirmar a autenticidade do documento por meio do sistema do TSE.

Procurada pela reportagem do Yahoo! Notícias, a assessoria de imprensa do TSE negou, no entanto, que os títulos eleitorais estejam sendo utilizados para promover qualquer candidato:

"O Tribunal [...] desmente a alegação de que faria uso do sistema para manifestar qualquer posicionamento político-partidário e/ou passar mensagens subliminares às eleitoras e eleitores".

A instituição explicou ainda que o código do sistema de autenticação dos títulos – no qual aparece a combinação "PK0+.LULA.PTWV.BU8X" – é gerado "de forma totalmente randômica, sem que haja qualquer ingerência por parte da Justiça Eleitoral".

O código é utilizado para conferir a autenticidade dos títulos eleitorais emitidos por meio do site do TSE.

Essa peça desinformativa também foi verificada pelo Aos Fatos.