TSE nega pedido de Lula para tirar posts bolsonarista do TikTok e Facebook

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou um pedido do candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para retirar postagens com conteúdo bolsonarista das redes sociais TikTok e Facebook. REUTERS/Carla Carniel
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou um pedido do candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para retirar postagens com conteúdo bolsonarista das redes sociais TikTok e Facebook. REUTERS/Carla Carniel
  • O TSE negou um pedido de Lula para retirar postagens com conteúdo bolsonarista das redes sociais;

  • Entre os conteúdos citados na denúncia, estão vídeos em que supostamente mostra o ex-presidente sendo chamado de "ladrão";

  • A defesa de Lula diz que as publicações configuram propaganda eleitoral irregular na internet.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou um pedido do candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para retirar postagens com conteúdo bolsonarista das redes sociais TikTok e Facebook. Entre os conteúdos citados na denúncia feita pelo PT, estão vídeos em que supostamente mostra o ex-presidente sendo recebido com gritos de "ladrão", além de comparações com eventos promovidos por seu adversário, o presidente Jair Bolsonaro (PL). As informações são do UOL.

A defesa de Lula diz que as publicações configuram propaganda eleitoral irregular na internet, e solicitou a remoção das postagens, assim como uma proibição de que os perfis mencionassem o ex-presidente de novo. Como os vídeos foram removidos, o ministro Raul Araújo não acatou o pedido. "Não subsite o interesse e a necessidade de se determinar a remoção das publicações impugnadas", declarou.

Um dos vídeos citados na denúncia seria de Filipe Sabará, que disputou a Prefeitura de São Paulo em 2020. Em seu perfil no Twitter, ele compartilhou um vídeo que supostamente mostra um evento esvaziado de Lula no Vale do Anhangabaú, em São Paulo com a legenda "Evento do ladrão, quadrilha e chuchu, totalmente esvaziado. Contra imagens não há argumentos. À frente (sic) nas pesquisas? Aham! Vai dar Bolsonaro no primeiro turno". Araújo pediu que o ex-candidato apresente defesa em até 2 dias.

Segundo o jornal O Globo, a ação faz parte do pacote de 15 processos apresentados ao TSE pela Federação Brasil da Esperança, que reúne PT, PCdoB e PV, por propaganda irregular em razão de desinformação divulgada pela internet. Os partidos solicitam a remoção de mais de 200 publicações de Twitter, Facebook, Instagram, Youtube, TikTok, Telegram, Kwai, Getter e outros sites.

Qual a data das Eleições 2022?

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também um domingo.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)