TSE realiza últimos procedimentos para atestar segurança do sistema de votação

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) realizou neste sábado mais dois procedimentos com o objetivo de atestar a segurança do sistema eletrônico de votação para o segundo turno das eleições, neste domingo. Em evento na sede da Corte, em Brasília, o software das urnas foi verificado e a zerésima, documento que comprova a segurança dos equipamentos, emitida.

Eleições: Justiça do Trabalho enquadra 35 empresas de 14 estados por assédio eleitoral

Bela Megale: O fator Lewandowski no armistício entre as campanhas de Lula e Bolsonaro sobre direitos de resposta

A primeira verificação mirou o funcionamento das urnas. Os técnicos testaram o sistema de gerenciamento de totalização e do receptor de arquivos de urnas. A cerimônia foi acompanhada por membros do Ministério Público e de entidades como a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB)

Um funcionário do TSE demonstrou que o software das urnas é o mesmo que foi assinado digitalmente pelos representantes das mesmas entidades no dia 2 de setembro, quando o sistema foi lacrado. Os softwares testados atuam na transmissão dos resultados para o TSE e no recebimento dos dados no data center da Corte para totalização.

Foram cinco entidades que assinaram o software: a Controladoria-Geral da União (CGU), o Ministério Público Federal (MPF), as Forças Armadas, a OAB do Distrito Federal e o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB).

Logo após esse teste, os técnicos emitiram a zerésima, documento que atesta que nenhum voto foi registrado no sistema antes de a população começar a votar. O mesmo processo é feito em cada urna do país. O documento foi assinado pelos representantes das entidades presentes na cerimônia.

As entidades fiscalizadoras que participaram das cerimônias são: Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), CGU, OAB, PCdoB, PV, Polícia Federal (PF), Procuradoria-Geral Eleitoral (PGE), Forças Armadas e Cidadania.

Além dessas, representantes da Organização dos Estados Americanos (OEA), uma das missões internacionais credenciadas no TSE para acompanhar a eleição, também estiveram presentes.