TSE vai investigar se houve propaganda antecipada e abuso de poder em ato do 7 de Setembro

·1 minuto de leitura
***ARQUIVO*** BRASÍLIA, DF, 06/06/2017: Prédio do Tribunal Superior Eleitoral, em Brasília (DF). (Foto: Lalo de Almeida/Folhapress)
***ARQUIVO*** BRASÍLIA, DF, 06/06/2017: Prédio do Tribunal Superior Eleitoral, em Brasília (DF). (Foto: Lalo de Almeida/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro Luis Felipe Salomão, vai apurar se houve propaganda antecipada e abuso de poder em manifestações bolsonaristas de raiz golpista no 7 de setembro.

Decidida nesta quarta-feira (15), a investigação decorre de provas de vídeo e notícias divulgadas pela imprensa juntadas pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e que levantaram suspeitas de que a mobilização em apoio ao presidente Jair Bolsonaro pode ter sido financiada por empresários ou políticos.

Será apurado também se houve pagamento de transporte e diárias a quem participou dos atos e se houve conteúdo de campanha eleitoral antecipada, informou a corte eleitoral.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos