TSMC começa obras para nova fábrica de chips nos EUA

·2 minuto de leitura
Logo da TSMC em Hsinchu, Taiwan

SÃO FRANCISCO/TAIPÉ (Reuters) - A Taiwan Semiconductor Manufacturing (TSMC) começou as obras em uma área no Estado norte-americano do Arizona onde planeja investir 12 bilhões de dólares para construir uma fábrica de chips, disse o presidente-executivo da companhia.

Falando a clientes e investidores, C.C. Wei disse que a fábrica planejada continua no caminho certo para iniciar a produção de chips de 5 nanômetros a partir de 2024.

A TSMC deverá ser uma das várias empresas, incluindo Intel e Samsung Electronics, competindo pelos 54 bilhões de dólares em subsídios para a indústria de semicondutores aprovados pelo Senado dos EUA na semana passada.

A Reuters publicou anteriormente que a TSMC planeja construir até seis fábricas no Arizona em um período de 10 a 15 anos.

A TSMC, a maior fabricante mundial de semicondutores sob contrato, assumiu o centro do palco na equação da cadeia de abastecimento global em meio a uma escassez mundial de chips que está prejudicando fabricação de automóveis a eletrônicos de consumo.

A companhia anunciou em abril um plano de investimento de 100 bilhões de dólares nos próximos três anos para aumentar a capacidade de suas fábricas. Wei reiterou esse número, que incluirá 30 bilhões de dólares em investimentos este ano.

"Isso nos dará capacidade de fabricação suficiente para suportar o crescimento de nossos clientes", disse ele.

Wei também disse que a empresa desenvolveu uma versão de seu processo de fabricação de chips de 5 nanômetros certificada para uso por montadoras em aplicações avançadas como inteligência artificial, embora a nova oferta não deva aliviar a atual escassez de chips porque a demanda é por semicondutores menos avançados.

O executivo disse que a próxima geração da tecnologia de fabricação de chips de 3 nanômetros da TSMC continua dentro do cronograma para iniciar a produção em volume na fábrica "Fab 18" da empresa em Tainan, Taiwan, no segundo semestre do próximo ano.

(Reportagem de Stephen Nellis em São Francisco e Yimou Lee e Ben Blanchard em Taipé)