Tucano, Rodrigo Garcia esconde PSDB em material de campanha para Governo de SP

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A quase invisibilidade do PSDB no material de campanha do governador tucano Rodrigo Garcia para a reeleição em São Paulo tem gerado incômodo nas lideranças mais identificadas com a legenda.

No convite para a convenção deste sábado (30), divulgado por Garcia, o partido não é mencionado. Nos 20 mil exemplares de encarte de quatro páginas para apresentar o governador, o PSDB aparece só no rodapé da última delas, em letra miúda. Em declaração no panfleto, ele diz que não defende uma sigla e que seu partido é SP.

"Então você não defende um partido, um grupo, ou uma família", diz o entrevistador, e o governador responde: "meu partido é São Paulo. Defendo os paulistas. São Paulo é minha paixão."

Garcia filiou-se ao PSDB em maio de 2021 depois de 27 anos no DEM, partido que se juntou ao PSL para gerar o União Brasil. Lideranças do partido recém-nascido dizem acreditar que o governador voltará a compor seus quadros em 2023, como mostrou o Painel.

Outros formatos de convites publicados por aliados do governador, como Cauê Macris (PSDB), também não citam o partido, repetindo a frase "convenção Rodrigo Garcia".

A campanha de Garcia afirma que ele começou a carreira com o ex-governador Mario Covas, tem identificação com o partido e que a convenção tem como objetivo celebrar a união de siglas em torno do governador.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos