Tudo o que você precisa saber sobre o 1º debate presidencial

Ciro Gomes, Lula, Simone Tebet e Jair Bolsonaro são os candidatos mais bem colocados nas pesquisas (REUTERS/Adriano Machado/MIGUEL SCHINCARIOL/AFP via Getty Images/)
Ciro Gomes, Lula, Simone Tebet e Jair Bolsonaro são os candidatos mais bem colocados nas pesquisas (REUTERS/Adriano Machado/MIGUEL SCHINCARIOL/AFP via Getty Images/)

O primeiro debate entre os candidatos à presidência da República acontece neste domingo (28) e é aguardado com uma grande expectativa. Será a primeira vez que o presidente Jair Bolsonaro (PL) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ficarão frente a frente. Os dois candidatos lideram as pesquisas de intenção de votos.

O encontro histórico ocorre na sede da TV Bandeirantes em São Paulo, que transmite a partir das 21h.

Além de Bolsonaro e Lula, foram convidados os candidatos Ciro Gomes (PDT), Simone Tebet (MDB), Felipe d’Avila (Novo) e Soraya Thronicke (União Brasil).

Neste sábado (27), Lula confirmou pelo Twitter que irá ao debate. Também postaram confirmando a presença, os presidenciáveis: d’Avila e Soraya.

Soraya Thronicke postou: “Imprensa e eleitores estão me perguntando: ‘Soraya, você vai mesmo ao debate da Band amanhã?’ Pessoal, eu já estou até com a “roupa de ir”,rs! Reitero: debate é direito do cidadão e dever do candidato. Debater o Brasil é prioridade. É compromisso com a democracia.”

Felipe D'Avila destacou: “Quem já separou a pipoca para o debate? Esse domingo, 28/08 às 21h, veremos quem tem propostas sérias e comprometidas com a população e quem só vai apresentar mais do mesmo."

O ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, também afirmou na noite de sábado (27) que Bolsonaro irá ao debate. Antes, o chefe do executivo disse em entrevista à rádio Jovem Pan, na sexta-feira (26), que achava que ia ao evento.

“Vou ser fuzilado, vão atirar em mim o tempo todo, porque sou um alvo compensador para eles. Mas acredito que minha estratégia vai dar certo, porque as perguntas eu já preparei como fazê-las, e as respostas vai ser simples, eu não devo nada, então é tranquilo responder”, ponderou.

Vale lembrar que em 2018, o então candidato Jair Bolsonaro só participou de dois debates no primeiro turno. Após a facada que levou em Juiz de Fora (MG), ele alegou que não tinha condições de comparecer, mesmo quando seus médicos o haviam liberado.

O que esperar?

Para o jornalista político Ricardo Noblat, do portal Metrópoles, Lula e Bolsonaro devem atuar para aumentar a rejeição um do outro, enquanto Ciro, terceiro nas pesquisas de intenção de voto, deve bater nos dois.

O cientista político Cláudio Couto, da FGV (Fundação Getúlio Vargas), disse ao Uol, que debates servem mais para avaliar a performance cênica dos candidatos, como demonstração de segurança, do que o próprio conteúdo que eles dirão, em si.

"O debate não tem muita capacidade de virar votos, embora possa ajudar a convencer indecisos", afirma.

Já o mestre em ciência política pela Uerj (Universidade Estadual do Rio de Janeiro), Felipe Albuquerque avalia que tirando Lula, os outros candidatos não irão focar suas críticas em Bolsonaro. Ele acredita que tanto Tebet, quanto D'Ávila e Thronicke são mais ideologicamente parecidos com o presidente. Albuquerque aposta que Bolsonaro irá focar suas falas em temas batidos, como: corrupção, legalização do aborto, socialismo, etc.

Tudo pronto

Além da Bandeirantes, TV Cultura, Uol e o Jornal Folha de São Paulo organizam o encontro, e cada qual fará a transmissão em seu meio, a partir das 21h.

Além disso, Band e Google montaram uma sala digital onde vão analisar, em tempo real, os principais assuntos buscados no Google. A partir de dados do Google Trends, o eleitor terá acesso aos temas mais pesquisados durante o debate e na cobertura eleitoral.

De acordo com a TV Band, os púlpitos de cada candidato já estão montados e a equipe de produção finaliza os últimos detalhes. O debate será dividido em três blocos que devem totalizar quase três horas de programa.

Os presidenciáveis serão colocados no palco do estúdio nessa ordem: Felipe d'AviIa do Novo, Soraya Thronicke do União Brasil, Simone Tebet do MDB, Jair Bolsonaro do PL, Lula do PT e Ciro Gomes do PDT.