Tudo que se sabe sobre as homenagens a Pelé que estão sendo preparadas por Santos, CBF, Fifa e outras entidades

Bandeiras colocadas nas arquibancadas da Vila Belmiro durante o velório de Pelé na segunda, dia 2 de janeiro de 2023 (Foto: Pedro Vilela/Getty Images)
Bandeiras colocadas nas arquibancadas da Vila Belmiro durante o velório de Pelé na segunda, dia 2 de janeiro de 2023 (Foto: Pedro Vilela/Getty Images)

O mundo está rendendo homenagens a Pelé, o maior jogador de futebol de todos os tempos, morto na última quinta-feira (29), aos 82 anos, em decorrência da falência de múltiplos órgãos, resultado da progressão do câncer de cólon associado à sua condição clínica prévia. Mas as homenagens já vistas não devem ser as únicas. Isso porque diversas entidades se movimentam para novas ações.

O Santos, por exemplo, estudou a ideia de aposentar a camisa 10 e fará mudanças em seu escudo. A Conmebol quer alterar o escudo da CBF, que resiste. Os presidentes da Fifa também quer deixar um legado do Rei ao redor do mundo. O GLOBO aproveitou para mostrar tudo que se sabe sobre as homenagens que estão sendo preparadas.

Aposentadoria da camisa 10

Inicialmente, a ideia do Santos era de aposentar a camisa 10 em homenagem a Pelé. Tanto que chegou a sinalizar ao Conselho Deliberativo que faria uma votação para aprovar a decisão, já que o estatuto do clube exige o pleito para decisões deste nível.

Enquanto isso, a decisão do clube paulista é de que "nenhum jogador usaria a camisa 10" em homenagem a Pelé, de acordo com o presidente Andrés Rueda.

O problema é que, em meio ao debate, reapareceu um vídeo onde o próprio Pelé foi contra a decisão. Em entrevista ao youtuber Bolívia Zica, em 2017, o ex-jogador foi perguntado se gostaria de ver a 10 do Santos aposentada, mas disse que não.

— É melhor deixar o número 10 porque aí o pessoal nunca vai esquecer — responde Pelé.

Assim, o presidente Andrés Rueda desistiu da ideia de aposentar a camisa 10 do Santos.

Coroa no escudo

O escudo do Santos terá uma alteração para homenagear Pelé. O clube paulista divulgou imagens do seu novo escudo, que terá uma coroa acima do símbolo e começará a estar no uniforme a partir da Copa São Paulo de Futebol Júnior.

A coroa em homenagem ao Rei do Futebol, que fez história com a camisa do Peixe, ficará no meio das duas estrelas que representam os dois títulos mundiais do clube, conquistados em 1962 e 1963, com Pelé em campo.

O Santos está no grupo 26 da Copinha, com sede na cidade de Santo André-SP, e tem estreia marcada para o dia 4 de janeiro contra o São Raimundo (RR).

Coroa negra

Em 2019, o ex-presidente José Carlos Peres comentou em entrevista no programa Na Geral, da 'Kiss FM', que queria colocar uma coroa negra próxima ao escudo do Santos. O projeto enfrentou resistência interna e não foi para frente, segundo o mandatário.

“Existe resistência (pela estrela negra para homenagear Pelé). Ele já viu. Um conselheiro já me disse que o Santos é maior que o Pelé, que a coroa não pode ficar em cima do escudo”, disse Peres.

Mais estádios com nome de Pelé

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, chegou à Vila Belmiro para o velório de Edson Arantes do Nascimento, o Rei Pelé, pouco depois das 10h (de Brasília). No rápido contato com os jornalistas, disse que vai propor que haja o 'batismo' de vários estádios ao redor do mundo com o nome do Atleta do Século, 'para que as pessoas saibam de sua importância'.

— Com muita emoção, tristeza, mas também com sorriso porque ele nos deu muitos sorrisos. Como Fifa, vamos homenagear o "Rei" e pedimos para que o mundo inteiro respeite um minuto de silêncio. Vamos pedir para que todos os países do mundo tenham pelo menos um estádio com o nome do Pelé para que as crianças saibam a importância dele — afirmou Infantino.

Homenagens na Libertadores

Mais uma autoridade presente no velório de Edson Arantes do Nascimento, o Rei Pelé, o presidente da Conmebol, Alejandro Dominguez, prometeu realizar homenagens ao Maior Atleta da História já na edição deste ano da Copa Libertadores. Mesmo assim, o dirigente disse que qualquer medida 'será pequena' para o tamanho do eterno camisa 10 do Santos.

“Vamos ter bandeiras a meio mastro, vamos fazer um de minuto de silêncio nos jogos da Conmebol Libertadores, da Copa Sul-Americana e da Recopa. Mas, como eu já disse antes, qualquer homenagem que a Conmebol fizer será pouco pelo que o Pelé fez para o futebol brasileiro, sul-americano e mundial”, disse.

Mudança no escudo da seleção brasileira

A Conmebol, na figura do presidente da entidade, Alejandro Domínguez, fez uma proposta à CBF: uma mudança no escudo da Seleção Brasileira. A proposta em questão trata de uma possível substituição de três das cinco estrelas para três corações.

Segundo Domínguez, seria uma forma de reverenciar as três conquistas mundiais do astro e a cidade em que ele nasceu (Três Corações, em Minas Gerais), precisamente no dia 23 de outubro de 1940.

— Esta é a nossa proposta para que Pelé sempre viva na camisa do Brasil: que a CBF mude três de suas estrelas por três corações. Para que todos sempre saibam que esses três corações não são apenas para Pelé, mas para relembrar o jogo bonito, não só o talento individual — disse o presidente da Conmebol.

A CBF não se manifestou sobre o assunto. Internamente, a proposta é vista com poucas chances de acontecer.