Tunisianos protestam contra referendo sobre nova Constituição

Por Tarek Amara

TÚNIS (Reuters) - Milhares de manifestantes foram às ruas de Túnis, neste sábado, em oposição a um referendo sobre uma nova Constituição, que foi convocado pelo presidente da Tunísa, Kais Saied, e que consolidaria o seu poder.

O protesto liderado por Abir Moussi, líder do Partido Constitucional Livre, reflete oposição cada vez maior a Saied desde que ele tomou o Poder Executivo no ano passado, dissolvendo o Parlamento e governando por decreto -- um gesto que seus adversários chamam de golpe.

Milhares marcharam da praça Bab Souika em direção a Kasbah, acenando bandeiras tunisianas.

“Tunisianos estão famintos, as finanças públicas, entrando em colapso, mas Saied não se importa. Ele se concentra apenas em um projeto pessoal de impor sua constituição. Não aceitaremos isso”, disse Abir Moussi à multidão.

Saied está tentando reformar a constituição para dar mais poderes à presidência, no contexto de uma economia em queda e temores de uma crise das finanças públicas. Ele pretende submeter a nova constituição a um referendo em 25 de julho.

Outro protesto convocado por outros partidos de oposição, que incluem o partido islâmico Ennahda, deve ser realizado neste domingo, contra o referendo e os últimos decretos de Saied, como a demissão de dúzias de juízes e julgamentos militares de alguns políticos.

Os apoiadores do presidente dizem que ele está enfrentando forças da elite, cujos erros e corrupção condenaram a Tunísia a uma década de paralisia política e estagnação econômica.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos