Turbina eólica mais potente do mundo começa a operar; cada pá 'suporta' 20 elefantes

Nova turbina eólica da Vestas possui potencial de gerar 80 GWh por ano. (Divulgação: Vestas Wind Systems)
Nova turbina eólica da Vestas possui potencial de gerar 80 GWh por ano. (Divulgação: Vestas Wind Systems)
  • Pás da V236 tem um tamanho gigantesco de 115,5 metros;

  • Maquinário foi criado pela Vestas Wind Systems;

A turbina eólica mais poderosa do mundo entrou em operação no centro de testes Østerild National, localizado em Western Jutland, na Dinamarca. O maquinário, conhecido como Vestas V236, foi elaborado pela fabricante dinamarquesa Vestas Wind Systems.

A V236 possui uma turbina de 15 MW, e é capaz de fornecer 80 GWh de energia por ano. Tamanha eletricidade seria capaz de atender às necessidades de 20 mil domicílios europeus e é capaz de evitar que 35 mil toneladas de dióxido de carbono (CO2) sejam liberados na atmosfera a cada ano.

Com pás gigantes de 115,5 metros, a turbina eólica se estende a 280 metros no ar, ocupando uma área de 43 mil m². Estima-se que ela seja capaz de aguentar décadas de operação no ambiente agressivo do offshore do mar do norte. A Vestas Wind Systems afirma que cada pá irá suportar uma pressão equivalente ao peso de 20 elefantes africanos enfileirados durante a produção.

A empresa afirma que os testes com a turbina gigante devem durar cerca de um ano, com a produção em série do modelo tendo início no segundo semestre de 2023 nas fábricas de Nakskov, Dinamarca, e a partir do terceiro trimestre de 2023 na unidade Vestas Blades em Taranto, Itália.

A turbina eólica dinamarquesa, no entanto, não deverá ser a mais potente do mundo por muito tempo. A fabricante industrial CSSC Haichuang, uma subsidiária da Corporação Estadual de Construção Naval da China, revelou que está trabalhando em um novo maquinário capaz de atingir a potência de 18 MW, pás de 128 metros de comprimento e uma área de 53 mil m².

A China também pretende criar no país o maior parque eólico offshore do mundo, na cidade de Chaozhou, província de Guangdong, próxima ao estreito de Taiwan. O local terá uma capacidade energética de 43,4 GW.