Turismo do futuro: locais aceitam criptomoeda como forma de pagamento

Em El Salvador o Bitcoin é a principal criptomoeda local e pode ser utilizada em todos os estabelecimentos. Foto: Getty Creative
Em El Salvador o Bitcoin é a principal criptomoeda local e pode ser utilizada em todos os estabelecimentos. Foto: Getty Creative
  • O turismo é certamente um dos mais importantes setores da economia mundial, tendo um grande impacto nas economias locais;

  • Com os avanços no mercado financeiro, não é de se surpreender que novos métodos de compra e venda estejam conquistando seu espaço;

  • As criptomoedas, sem dúvida, chegaram para revolucionar o comércio global, especialmente pelas facilidades de câmbio.

O turismo é certamente um dos mais importantes setores da economia mundial, tendo um grande impacto especialmente nas economias locais. Com os avanços no mercado financeiro, não é de se surpreender que novos métodos de compra e venda estejam conquistando seu espaço. As criptomoedas, sem dúvida, chegaram para revolucionar o comércio global, especialmente pelas facilidades de câmbio. O especialista Diego Velasques, explicou como elas podem trazer vantagens para o turismo mundial: “Uma vez que você está posicionado em Bitcoin, não há a necessidade de troca pela moeda local. Por exemplo, caso vá em um restaurante, basta fazer o pagamento com o cripto, você paga com uma taxa muito pequena e a conversão já é feita de forma automática. E é um processo rápido, que demora entre dois e cinco minutos para transferir de uma carteira para a outra, sem taxas cambiais”.

Ele adianta que a transferência é ao mesmo tempo para qualquer país, de qualquer lugar do mundo, seja Estados Unidos ou Japão. Já por aqui no Brasil, mais especificamente no Rio de Janeiro, recentemente, o prefeito da capital, Eduardo Paes anunciou que deve criar o Comitê de Criptoinvestimentos da cidade e possivelmente, um criptoativo próprio. Além disso, taxas como o IPTU poderão ser pagas com bitcoins e com descontos.

Velasques indicou alguns países que já estão com o ecossistema de criptomoedas muito bem estabelecido. Confira:

  1. El Salvador

  2. Estados Unidos

  3. Brasil

  4. Japão

  5. Suíça

El Salvador

"Lá, o Bitcoin é a principal criptomoeda local e pode ser utilizada em absolutamente todos os estabelecimentos”, conta.

Estados Unidos

“Apesar de ser um pouco mais limitado, existem alguns lugares que reconhecem a moeda como forma de pagamento”.

Brasil

“Algumas corretoras financeiras estão fazendo parcerias com comércios, realizando o câmbio do cripto para a moeda local aos vendedores, assim como o Mercado Pago. Logo, não faltam opções para investir e utilizá-la”, explica.

Japão

“Aproximadamente 14 mil estabelecimentos utilizam o Bitcoin para transações, desde 2017. Com o passar dos anos, a adesão vem crescendo consideravelmente”.

Suíça

“Na capital econômica do sul do país, Lugano, o governo já está introduzindo criptomoedas para pagamentos de impostos, em colaboração com o fornecedor da stablecoin Tethe. Outras cidades como Zug e Zermatt, já utilizam desse processo”, finaliza.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos