Turismo e Copa do Mundo impactaram os gastos dos brasileiros no terceiro trimestre do ano

O brasileiro continuou aumentando os gastos com turismo no terceiro trimestre do ano, segundo aponta a Análise do Comportamento de Consumo, relatório elaborado pelo Itaú com base nas compras realizadas com cartões do Itaú Unibanco, de débito e crédito, e nas vendas realizadas nos sistemas da Rede, empresa de meios de pagamentos do banco.

Foi o quinto trimestre consecutivo que o segmento de turismo mostrou aumento de gastos. No período de julho a setembro, a Copa do Mundo de futebol, no Qatar, também começou a impactar as compras da população.

Inadimplência: Seis em cada dez famílias fazem "rodízio" de contas a pagar

Novo governo: Bancos públicos vão focar em endividados, MEIs, ações sociais e indústria no novo governo

Segundo os dados levantados pelo Itaú, o valor transacionado pelas pessoas com turismo cresceu 85% no terceiro trimestre em relação ao mesmo período do ano anterior. O valor transacionado, por exemplo, com cruzeiros, que voltam após a pandemia, subiu 322% na comparação com o mesmo período do ano passado, ainda abaixo do patamar pré-pandemia, mas em elevação.

A quantidade de operações cresceu 428% no último trimestre. A inflação do setor de turismo, segundo o relatório do Itaú, é de 12,6%.

Com inflação e juros altos: Empresas buscam renegociação com fornecedores para evitar inadimplência

- Foi o quinto trimestre consecutivo de liderança do setor de turismo. mas shows e festivais também ganharam fôlego no terceiro trimestre - disse Moisés nascimento, diretor de Dados do Itaú.

Os gastos com a compra de ingressos para apresentações e festivais cresceram 939% no último trimestre, na comparação com o mesmo período de 2021, com um aumento de 552% na quantidade de transações.

O Rock in Rio 2022, realizado em setembro no Rio de Janeiro, movimentou não apenas o mercado da música, mas o consumo como um todo na cidade. Durante os dias em que o festival foi realizado, a quantidade de transações feitas na capital cresceu 32%, na comparação com os dias do Rock in Rio de 2019, última edição realizada antes da pandemia.

Férias mais caras: Disney vai subir em até 19% preços dos ingressos para seus parques em Orlando

Os brasileiros também gastaram mais nos últimos meses em itens relacionados à Copa do Mundo. Só com compra de figurinhas do álbum da Copa, o valor transacionado nas bancas de jornais subiu 99% na comparação com o terceiro trimestre de 2021 e de 73% na quantidade de transações.

O setor de artigos esportivos registrou alta de 32% no valor transacionado e de 24% na quantidade de operações, impulsionado da camisa oficial da seleção brasileira.

A compra dos ingressos dos jogos teve um tíquete médio de R$ 4.766,00. O estado que mais comprou entradas para os jogos foi São Paulo (52%), seguido pelo Rio de Janeiro (14%), Paraná (5%), Minas Gerais (5%), e Distrito Federal (4%).

A economista do Itaú Julia Gottlieb observou que, no terceiro trimestre, a atividade econômica se mostrou mais fraca na margem, devolvendo a alta dos primeiro seis meses do ano. Até o final do ano, a expectativa é de um crescimento mais fraco com o Produto Interno Bruto (PIB) fechando em 2,75 este ano e 0,7% no ano que vem, com a desaceleração global e os efeitos da elevação da taxa de juros no Brasil.

- Para a inflação, nossa previsão é de 5,8% este ano e 5% em 2023. O Banco Central deve manter os juros em 13,75% por um período mais longo e só deve começar uma redução da Selic no segundo semestre do ano que vem - disse Gottlieb.

A expectativa do Itaú é de um crescimento global de 3% este ano e 1,8% no ano que vem.