Turista brasileiro morre ao ser atingido por placa de gelo em caverna de Ushuaia, na Argentina

SÃO PAULO, SP, E BUENOS AIRES, ARGENTINA (FOLHAPRESS) - O brasileiro Dennis Cosmo Marin, 37, morreu nesta quarta-feira (2) após ser atingido na cabeça por um bloco de gelo no Parque Nacional da Terra do Fogo, em Ushuaia, na Patagônia argentina. O acidente foi comunicado por um morador ao setor de emergências da região.

Segundo relatou à reportagem um dos bombeiros que participaram do resgate, o local estava com acesso dificultado devido à forte chuva e à neve que atingiram a área na madrugada desta quinta-feira (3).

Não há acesso por veículo, e o grupo de 14 pessoas da polícia local, da Gendarmería (espécie de polícia nacional) e dos bombeiros pediram ajuda de moradores para resgatar o corpo.

"Caminhamos 8 km em duas horas e meia", conta o bombeiro voluntário Federico de la Torre. "Quando chegamos lá já haviam tirado o corpo da caverna, o que para nós foi um alívio, sabemos que aí é muito difícil realizar resgates com neve e chuva." Ele diz que entre os turistas havia brasileiros, israelenses e argentinos.

A caverna de gelo do Cañador de la Oveja, nome oficial da localidade, tem acesso restrito justamente devido ao risco de deslizamentos. Segundo Gabriel Willink, chefe de segurança do Parque Nacional da Terra do Fogo, não há excursões turísticas habilitadas para essa área.

Há dois anos, a caverna passou a chamar a atenção do turismo em razão da formação glaciar e por ter silhuetas muito marcadas, causando muito impacto visual. Porém, o acesso foi proibido e havia vários avisos proibindo o ingresso nela, segundo a própria polícia da Terra do Fogo.

"Infelizmente, as pessoas fazem muita propaganda dessa caverna nas redes sociais, mas o local não pode ser visitado por conta dos deslizamentos e do risco de acidentes. Havia sinalização alertando para isso na entrada."

O acidente ocorreu na tarde de quarta, um pouco antes das 17h.

O brasileiro Marin caminhava com um grupo de turistas que visitava o lugar, embora estivesse viajando sozinho pela Argentina desde setembro. Segundo a Gendarmería, ele estava estacionado no camping do rio Pipó, na mesma região.

Marin cresceu em São Paulo e viajava havia quatro anos em uma Kombi. Ele mantinha o perfil "Ô De Kombi" no Instagram, onde relatava todos os passos na estrada, na companhia de sua gata Lince.

O acidente foi comunicado por um morador ao setor de emergências do local, na cidade de Ushuaia. Quando completou três anos de viagem, no dia 3 de novembro de 2021, ele escreveu que "entre trilhos e trilhas", "picos, praias, parques e por ques", saiu para um passeio e não voltou.

Em um vídeo gravado por um dos turistas, publicado no site do jornal La Nacion e nas redes sociais, é possível ver o momento da queda.

Nas imagens, quatro pessoas, acompanhadas por um cachorro, caminham em direção à entrada da caverna, enquanto o autor da gravação diz para tomarem cuidado, pois parte do gelo parecia cair.

É possível ver quando uma placa se desprende da parte superior e cai sobre uma pessoa. Imediatamente, quem está gravando começa a correr e grita para os outros não irem até o interior da caverna. Nesse momento, aparece uma placa informando, em espanhol, que a entrada no local é proibida.

Desde 2021, as autoridades do Parque Nacional da Terra do Fogo alertam sobre o perigo de se aproximar da caverna de gelo. A imprensa argentina relata que cientistas do Centro Austral de Pesquisa Científica já haviam confirmado que o local está "em risco de colapso" e que pedaços de gelo e pedras estão constantemente se soltando do teto da gruta.

Segundo a geóloga Cristina San Martín, do Conicet (Conselho Nacional de Pesquisas Científicas e Técnicas argentino), o formato da caverna onde ocorreu a tragédia é fruto de alterações climáticas dos últimos dias. Por ser uma estrutura composta por gelo e terra, com o aumento da temperatura nessa época a movimentação é certa.

"Cada vez mais recomendamos que essa área seja mais sinalizada e bloqueada", afirma. "Parece que não adiantar ter somente placas, precisamos fazer vigilância."

Apesar de ser menos visitada por brasileiros do que Buenos Aires e Bariloche, a cidade de Ushuaia é um destino turístico na Argentina, conhecido por comportar o complexo de esqui mais ao sul do mundo, com 34 pistas de níveis diferentes de dificuldade.

A região também é rodeada por bosques, montanhas e lagos. É possível visitar as montanhas do extremo sul da cordilheira dos Andes, fazer passeios de canoa no canal de Beagle, onde há uma grande biodiversidade, incluindo populações de corvos, leões marinhos e pinguins, e realizar o circuito dos lagos que separam a Argentina do Chile, além de desfrutar de outros passeios dentro do Parque Nacional.